A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Clique em uma letra para ver a lista das condições que iniciam com a respectiva letra.
Clique em “Índice da biblioteca” para voltar para a lista de todos os tópicos.

Entendendo a pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é um problema que pode ocorrer na gravidez. Ela pode gerar problemas de saúde para você e para o seu bebê. Não se sabe o que provoca a pré-eclâmpsia, mas geralmente ela desaparece logo após o parto.

Sinais e sintomas

Um sinal muito frequente de pré-eclâmpsia é a pressão alta. Outros sinais e sintomas incluem:

  • Edema (inchaço) na face ou nas mãos

  • Ganho rápido de peso – cerca de meio quilo ou mais por dia

  • Presença de proteínas na urina 

  • Dor de cabeça

  • Dor do lado direito do abdome

  • Problemas de visão (pontos brancos ou luminosos na vista)

O monitoramento da pressão arterial durante a gravidez ajuda confirmar a pré-eclâmpsia.

Testes que você pode precisar fazer

O seu médico vai avaliar a sua pressão arterial durante a sua gravidez. Se a sua pressão estiver alta, você provavelmente fará os seguintes exames:

  • Exames de urina para verificar a presença de proteínas

  • Exames de sangue para confirmar pré-eclâmpsia

  • Monitoramento fetal para garantir que o seu bebê esteja saudável

O tratamento da pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia quase sempre desaparece logo após o parto, sendo esta a única cura. Até que isso ocorra, o seu médico pode ajudar a controlar o seu problema. Se os seus sintomas forem discretos, poderá ser suficiente ficar de repouso em casa. Se os seus sintomas forem muito importantes, você será hospitalizada. O tratamento no hospital inclui:

  • O repouso absoluto para ajudar a controlar a pressão alta

  • O gotejamento de soro contendo magnésio na veia (via endovenosa) durante o trabalho de parto para prevenir as convulsões

  • A indução de trabalho de parto ou realização de cesariana para ajudar que você tenha o bebê mais depressa

Quando você deve chamar o seu médico

Ligue para o seu médico caso você esteja inchando, ganhando peso ou caso outros sintomas apareçam rapidamente ou sejam muito intensos. Alguns casos de pré-eclâmpsia são mais graves do que os outros. Os seus sinais e sintomas também podem mudar ou piorar à medida que se aproxima da data provável do parto.

Quem corre o risco?

A pré-eclâmpsia pode ocorrer em qualquer mulher grávida. Mas se você já teve pré-eclâmpsia alguma vez, tem uma chance maior de tê-la de novo. Também, se você já teve pressão alta antes de engravidar, a sua chance de apresentar pré-eclâmpsia é maior. As negras, as adolescentes, as mulheres acima dos 40 anos e as mulheres grávidas de dois ou mais bebês também correm maior risco.

Perigos da pré-eclâmpsia

Caso não seja tratada, a pré-eclâmpsia pode causar problemas para você e para o seu bebê. A placenta (órgão que nutre o seu bebê) pode se descolar da parede do útero. Isso pode levar ao sofrimento fetal (corre risco de saúde). O seu bebê também pode nascer muito cedo ou muito pequeno. A pré-eclâmpsia também causa os seguintes problemas:

  • Insuficiência renal ou danos a outros órgãos

  • Convulsões

  • Derrame cerebral

Depois que o seu bebê nascer

Na maioria dos casos a pré-eclâmpsia desaparece por si própria após o nascimento do bebê. Dentro de alguns dias, a sua pressão arterial deverá retornar ao normal. Outros sinais e sintomas da pré-eclâmpsia também desaparecerão rapidamente.

© 2000-2022 The StayWell Company, LLC. Todos os direitos reservados. Estas informações não pretendem substituir cuidados médicos profissionais. Siga sempre as instruções do seu profissional da área de saúde.